1 de mai de 2012

Mini Fic "Morando com o inimigo" - Capitulo 5 - Maratona Parte 3 | 3/6

~lindo :3~
 Um mês se passara. Joseph vivia lá em casa, minha mãe dava até mais atenção pra ele do que pra mim. Ele ainda tinha a casa dos pais, mas só dormia lá, comia na minha casa, tomava banho na minha casa, lia jornal com meu pai, conversava com minha mãe, e me ignorava em minha casa também. Era incrível como ele não tinha mudado nada, nadinha, nem um pouquinho, continuava a não me ver, acho que ele sentia prazer nisso. Depois da morte dos pais ele tinha ficado mais frio, mas os amigos ajudaram muito, Sel, Danielle, Mi, Kevin, Nick e Liam, eu? Não, eu não existia para ele.

Nada havia mudado mais, como de costume acordei atrasada e voei para a escola. Ela nem estava mais intediante, só monótona. Será que essas coisas se relacionam?
No intervalo eu fiquei olhando o nada, quando a Sel se aproximou.
- E ai Demi, pensando em que? - Selena me perguntou, enquanto sentava ao meu lado.
- No Joseph. - Ops, eu juro que essa saiu sem querer, mas eu estava pensando nele mesmo. Argh!
- Ah é? Huuum!
- Ah pronto, nem vem, eu estava pensando em quanto ele é chato e mal agradecido comigo. Eu não entendo aquele menino. E o pior é que é tudo sobre ele, minha mãe fala nele o dia inteiro, ele vive lá em casa, mas é tão próximo e tão distante. - Desabafei, Selena me olhava com os olhos arregalados.
- Que foi? O que eu falei? - Me virei e entendi porque ela estava me olhando assim. Joseph tinha ouvido tudo. Comecei a ficar vermelha igual um tomate.
- Erm...- Eu ia tentar me explicar, mas o que eu ia dizer? 'Ah Joseph isso é uma pegadinha, você é um doce comigo!' Claro que não. Humpf.
- Não, tá tudo bem Demetria, eu sei que errei com você, me desculpa tá? E eu prometo mudar ok, desculpa mesmo. - Ele parecia sincero.
- Er, Ok. Ah minha mãe mandou avisar pra você ir direto lá pra casa hoje, ela quer conversar com a gente.
- É? O que será? - Ele me perguntou, curioso.
- Não faço a menor idéia.

Aquilo tinha sido realmente estranho, pelo menos ele reconheceu o erro, já é um começo, deixou meu dia até mais alegre.
Voltamos do colégio andando lado a lado, em silêncio claro, de vez em quando ele me olhava de canto de olho e dava um sorrisinho. Chegamos em casa e meus pais estavam sentados no sofá, nos esperando, sentamos também e eles começaram a falar.
- Bom, é o seguinte, nós sabemos Joseph que você não tem nenhum parente próximo e... resolvemos pedir sua guarda, se você concordar, claro, mas seria tão bom poder cuidar de você. - Disse minha mãe, cheia de esperança. Eu dei um pulo do sofá. O que? Joseph meu "irmão"? Morando de vez aqui? Entrei em choque.
- Mãe, tem certeza disso? Você não precisa fazer isso, ele é grande o suficiente pra se cuidar e .... - Começei a tentar tirar essa idéia maluca da cabeça dela.
- Não, Demetria, os pais dele eram muito amigos e é um favor que fazemos. - Dessa vez foi meu pai que se pronunciou. Eu até me calei.
- Eu não quero dar trabalho...- Ele me olhou. - É melhor não. - Joseph disse.
- Por favor Joseph, por favor. Só até você ter 20 anos. Pronto! - Disse minha mãe.
Vinte anos? Ah por favor, ele tinha dezesete e sabia se virar muito bem. Urgh!
- Preciso pensar. Mas mesmo assim, muito obrigada. - Joseph falou.

Aquele povo estava maluco? Ok vamos pensar Demetria. Não poderia ser tão ruim assim, ele era lindo e ia morar com você. Oh meu Deus, isso me assustou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário